History and philosophy of science in chemical teaching: what's in circulation?

Gisandro Cunha Ilha, Martha Bohrer Adaime

Abstract


In this article we present, in the form of a metatext, some facts that circulate among certain members of the collective that works with chemistry teaching-learning from the perspective of the history and philosophy of science, aiming to give theoretical support to new science teaching proposals, notably those of chemistry. For this we base ourselves on the epistemology of Ludwik Fleck, especially in his epistemological category Style of Thought. We take as starting point the analysis of certain articles published in three scientific journals. The study was conducted from a framework that sought to look at the issues discussed by the authors in the manuscripts analyzed, starting with a non-disciplinary approach. As the first results are presented, in the still chaotic form of a metatext, the assertions that support the discourses of a possible Style of Thought that unites those researchers. For theoretical support of the proposal we bring some pressing discussions in the field of History and Philosophy of Science from a socio-historical approach to science in line with the precepts of Fleck's epistemology.

 


Keywords


History and Philosophy of Science; Ludwik Fleck; Thought Style; Chemistry Teaching and Learning.

References


Allchin, D. (2004). Pseudohistory and pseudoscience. Science & Education, 13(1), 179-195.

Alfonso-Goldfarb, A. M., & Beltran, M. H. R. (2004). Apresentação. In: Alfonso-Goldfarb, A. M., & Beltran, M. H. R. (Orgs.), Escrevendo a história da ciência: tendências, propostas e discussões historiográficas (pp. 5-9). São Paulo: EDUC/Livraria Editora da Física/FAPESP.

Alfonso-Goldfarb, A. M., Ferraz, M. H. M., & Beltran, M. H. R. (2004). A historiografia contemporânea e as ciências da matéria: uma longa rota cheia de percalços. In: Alfonso-Goldfarb, A. M., & Beltran, M. H. R. (Orgs.), Escrevendo a história da ciência: tendências, propostas e discussões historiográficas (pp. 49-73). São Paulo: EDUC/Livraria Editora da Física/FAPESP.

Bensaude-Vincent, B., & Stengers, I. (1992). História da química (Raquel Gouveia, Trad.). Lisboa: Instituto Piaget.

Carneiro, J. A. C. (2012). A teoria comparativa do conhecimento de Ludwik Fleck: comunicabilidade e incomensurabilidade no desenvolvimento das ideias científicas (Dissertação de Mestrado). Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Condé, M. L. L. (2012). Ciência e linguagem: Ludwik Fleck e Ludwig Wittgenstein. In: Condé, M. L. L. (Org.), Ludwik Fleck: estilos de pensamento na ciência (Cap. IV, pp. 77-107). Belo Horizonte: Fino Traço.

El-Hani, C. N. (2006). Notas sobre o ensino de história e filosofia da ciência na educação científica de nível superior. In: Silva, C. C. (Org.), Estudos de história e filosofia das ciências: subsídios para aplicação no ensino (pp. 3-21). São Paulo: Editora Livraria da Física.

Fleck, L. (2010). Gênese e desenvolvimento de um fato científico (Georg Otte & Mariana Camilo de Oliveira, Trad.). Belo Horizonte: Fabrefactum.

Forato, T.C.M., Pietrocola, M., & Martins, R.A. (2011, abril). Historiografia e natureza da ciência na sala de aula. Cad. Bras. Ens. Fís., 28(1), 27-59.

Houaiss, A., & Villar, M. S. (2009). Dicionário Houaiss da língua portuguesa (1a ed). Rio de Janeiro: Objetiva.

Kragh, H. (2001). Introdução à historiografia da ciência (Carlos Grifo Babo, Trad.). Porto: Porto Editora.

Loguercio, R. Q., & Del Pino, J. C. (2007, setembro/dezembro). Em defesa do filosofar e do historicizar conceitos científicos. História da Educação, Pelotas, 23(1), p. 67-96.

Löwy, I., & Fleck, L. (1994, julho/outubro). A presente história das ciências. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, 1(1), p. 7-18.

Martins, A. F. P. (2007, abril). História e filosofia da ciência no ensino: há muitas pedras nesse caminho. Cad. Bras. Ens. Fís., v. 24(1), p. 112-131.

Martins, R. A. (2006). Introdução: a história das ciências e seus usos na educação. In: Silva, C. C. (Org.), Estudos de história e filosofia das ciências: subsídios para aplicação no ensino (pp. XVII-XXX). São Paulo: Editora Livraria da Física.

Matthews, M. R. (1995, dezembro). História, filosofia e ensino de ciências: a tendência atual de reaproximação. Cad. Cat. Ens. Fís., v. 12(3), p. 164-214.

Moura, B. A., & Silva, C. C. (2014, julho/dezembro). Abordagem multicontextual da história da ciência: uma proposta para o ensino de conteúdos históricos na formação de professores. Revista Brasileira de História da Ciência, Rio de Janeiro, v. 7(2), p. 336-348.

Pereira, A.S. et al. (2018). Metodologia da pesquisa cientifica. [e-book]. Santa Maria/RS. Ed. UAB/NTE/UFSM. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1. Acesso em: 31 ago. 2019.

Porto, P. A. (2010). História e filosofia da ciência no ensino de química: em busca dos objetivos educacionais da atualidade. In: Santos, W. L. P., & Maldaner, O. A. (Orgs.), Ensino de química em foco (pp. 159-180). Ijuí: Ed. Unijuí.

Araújo, D.F., & Mól, G.S. (2015, agosto). A radioquímica e a idade da Terra. Química Nova na Escola, v. 37(3), 164-171.

Braibante, M. E. F., Silva, D., Braibante, H .T. S., & PAZINATO, M. S. (2014, agosto). A química dos chás. Química Nova na Escola, v. 36(3), p. 168-175.

Braibante, M. E. F., Pazinato, M. S., Rocha, T. R., Friedrich, L. S., & NARDY, F.C. (2013, fevereiro). A cana-de-açúcar no Brasil sob um olhar químico e histórico: uma abordagem interdisciplinar. Química Nova na Escola, v. 35(1), p. 03-10.

Chaves, L. M. M. P., Santos, W. L. P., & Carneiro, M. H. S. (2014, novembro). História da ciência no estudo de modelos atômicos em livros didáticos de química e concepções de ciência. Química Nova na Escola, v. 36(4), p. 269-279.

Farias, L. A. (2013, agosto). Jardins químicos, Stéphane Leduc e a origem da vida. Química Nova na Escola, v. 35(3), p. 152-157.

Ferreira, L. M., & Peduzzi, L. O. Q. (2014). As intuições atomísticas de Bachelard. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 14(3), p. 119-137.

Ferreira, L. M., & Peduzzi, L. O. Q. (2014, julho/dezembro). Uma proposta textual frente a problemas referentes à história do átomo no ensino de química. Revista Brasileira de História da Ciência, Rio de Janeiro, v. 7(2), p. 261-278.

Freitas-Reis, I., & Derossi, I. N. (2014, maio). O ensino de ciências por Marie Curie: análise da metodologia empregada em sua primeira aula na cooperativa de ensino. Química Nova na Escola, v. 36(2), p. 88-92.

Gandolfi, H. E., Aragão, T. Z. B., & Figueirôa, S. F. M. (2016, agosto). Os alambiques no Brasil colônia: uma proposta de abordagem histórica e social no ensino de ciências. Química Nova na Escola, v. 38(3), p. 215-223.

Gandolfi, H. E., & Figueirôa, S. F. M. (2014, julho/dezembro). As nitreiras no Brasil dos séculos XVIII e XIX: uma abordagem histórica no ensino de ciências. Revista Brasileira de História da Ciência, Rio de Janeiro, v. 7(2), p. 279-297.

Lambach, M.; & Marques, C. A. (2014). Lavoisier e a influência nos estilos de pensamento químico: contribuições ao ensino de química contextualizado sócio-historicamente. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 14(1), p. 09-30.

Lemes, A. F. G., & Porto, P. A. (2013). Introdução à filosofia da química: uma revisão bibliográfica das questões mais discutidas na área e sua importância para o ensino de química. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 13(3), p. 121-147.

Lufti, M., & Roque, N. F. (2014, novembro). Histórias de Eugênias. Química Nova na Escola, v. 36(4), p. 252-260.

Magalhães, G., & Salateo, R. (2015, julho/dezembro). História da ciência e crescimento econômico: a produção de artigos de história da química em periódicos brasileiros (1974 - 2004). Revista Brasileira de História da Ciência, Rio de Janeiro, v. 8(2), p. 16-25.

München, S., Adaime, M. B., Perazzoli, L. A., Amantéa, B. E., & Zaghete, M. A. (2015, agosto). Jeans: a relação entre aspectos científicos, tecnológicos e sociais para o ensino de química. Química Nova na Escola, v. 37(3), p. 172-179.

Oliveira, R. J. (2015, novembro). Ensino de química: por um enfoque epistemológico e argumentativo. Química Nova na Escola, v. 37(4), p. 257-263.

Pitanga, A. F., Santos, H. B., Guedes, J.T., Ferreira, W. M., & Santos, L. D. (2014, fevereiro). História da ciência nos livros didáticos de química: eletroquímica como objeto de investigações. Química Nova na Escola, v. 36(1), p. 11-17.

Ribeiro, M. A. P. (2016, agosto). A emergência da filosofia da química como campo disciplinar. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 16(2), p. 215-236.

Schmiedeke, W. G., & Porto, P. A. (2015). A história da ciência e a divulgação científica na TV: subsídios teóricos para uma abordagem crítica dessa aproximação no ensino de ciências. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 15(3), p. 627-643.

Silva, J. R. R. T., & Amaral, E. M. R. (2013). Proposta de um perfil conceitual para substância. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v. 13(3), p. 53-72.

Targino, A. R. L., & Baldinato, J. O. (2016, novembro). Abordagem histórica da lei periódica nas coleções do PNLD 2012. Química Nova na Escola, v. 38(4), p. 324-333.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i1.1568

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com