Effect of herbal medical plants on anxiety: a brief review

Mariana Matos Bortoluzzi, Vania Schmitt, Caryna Eurich Mazur

Abstract


Anxiety is one of the most common symptoms associated with the modern lifestyle. In contrast, there is an increase in the search for integrative and complementary practices such as herbal medicine to alleviate the symptoms associated with anxiety. Thus, this article aims to list the most used herbal medicines in the treatment of anxiety. This is a literature review of the last 18 years, where it was researched about the functioning and application of herbal medicines and their beneficial effects for health promotion, especially in anxiety. Carminative herbal remedies include valerian (Valeriana officinalis), mint (Mentha) and chamomile (Matricaria chamomilla), orange blossom (Citrus X sinensis), lemon balm (Melissa officinalis) and lemongrass (Cymbopogoncitratus). acute pains and sedatives, including passion fruit (Passiflora edulis), and in cases of insomnia include also white hawthorn (Crataeguslaevigata), and hops (Humuluslupulus). In relation to bioactive compounds, the use of fermented foods, essential oils - especially omega 3 flavonoids, have been shown to be potential alternative treatments for anxiety.

 

 


Keywords


Depression; Phytotherapy; Nervous system.

References


Agatonovic-Kustrin, S., Kustrin, E., Morton, D.W. (2019). Essential oils and functional herbs for healthy aging. Neural Regeneration Research, 14 (3), 441-445.

Arnous, A.H; Santos, A.S; Beinner, R.P.C. (2005). Plantas Medicinais de uso caseiro- conhecimento popular e interesse por cultivo comunitário. Revista Espaço da Saúde, 6 (2), 1-6.

Barbosa Filho, J.M., Borba, M. (1992). Constituintes Químicos de Extrato de Butanólico de Mentha X Vilosa Huds. Curitiba.

Boorhen, R.L. (1999). Segredos e Virtudes das Plantas medicinais. Rio de Janeiro, RJ, Reader's Digest Brasil Ltda.

Bown, D. (1990). The Herbs Society of America- Encyclopedia of Herbs & Theis Uses. Dorling Kindersley Publishing Inc; New York.

Braga, J.F.E., Pordeus, L.C., Silva, A.T.M., Pimenta, F.C.F., Diniz, M.F.F.M., Almeida, R.N. (2010).Ansiedade Patológica: bases neurais e avanços na abordagem psicofarmacológica. Revista Brasileira de Ciências da Saúde, 14 (2), 93-100.

Brandão, L.E.M. (2015). Avaliação dos efeitos do extrato de Passiflora cincinnata Masters em camundongos: efeitos na ansiedade e potencial neuroprodutor. [Dissertação de mestrado] Pós-Graduação em Psicobiologia. Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Natal.

Brasil. (2017). Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Lista DCB Plantas Medicinais atualizada em dezembro 2017. Brasília. Disponível em: http://portal.anvisa.gov.br/resultado-de-busca?p_p_id=101&p_p_lifecycle=0&p_p_state=maximized&p_p_mode=view&p_p_col_id=column-1&p_p_col_count=1&_101_struts_action=%2Fasset_publisher%2Fview_content&_101_assetEntryId=3881905&_101_type=document Acesso em 13.junho.2019.

Bulasmed. (2018). BulasMed Referências completas de medicamento. [Online]. Available: http://www.bulas.med.br/.Acesso em 08 Junho 2018.

Carneiro, F. M., Silva, M. J. P., Borges, L., Lalbernaz, L. C., Costa, J. A. (2014). Tendências dos Estudos com Plantas Medicinais no Brasil. Revista Sapiência: sociedades, saberes e práticas educacionais, 3 (2), 44-75.

Ceolin, T., Heck, R.M., Barbieri, R.L., Souza, A.D.Z., Rodrigues, W.F., Vanini, M. (2009). Plantas Medicinais utilizadas como calmantes por agricultores ecológicos da região Sul do Rio Grande do Sul. Journal of Nursing UFPE, 3(4), 1034-4.

Costa, C.A.R.A. (2019). Estudo da ação ansiolítica e sedativa de preparações obtidas de Cymbopogon Citratus (D. C.). [Dissertação de mestrado] Instituto de Biociências – Departamento de Farmacologia - Universidade Estadual de São Paulo. Acesso em 08 Junho 2019.

Gadelha, C. S., Pinto Junior, V.M., Bezerra, K.K.S., Maracajá, P.B., Martins, D.S.S. (2015). Utilização de Medicamentos Fitoterápicos e Plantas em Diferentes Segmentos da Sociedade. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, 10 (3), 01 – 15.

Lemnis (2016). “LEMNIS Farmácia”. [Online]. Disponível: http://www.lemnisfarmacia.com.br/passiflora-maracuja-%E2%80%93-no-tratamento-da-insonia-ansiedade-irritabilidade-e-insonia/. Acesso em 08 Junho 2016.

Lins, A.D.F., Oliveira, M.N., Fernandes, V.O., Rocha, A.P.T., Sousa, F.C., Martins, A.N.A., Nunes, E.R. (2015). Quantificação de Compostos Bioativos em Erva Cidreira (Melissa offcinalis L.) e Capim Cidreira (Cymbopogon citratus Stapf). Revista da UFPB - Gaia Scientia, 17-21.

Masson, A.S., Garcia, A., Vana, C., Salazar, J.G.I.S., Cobo, R.M., Martínez, C.A., Garcia, J.E. (1998). Valdemecum de prescriocíon plantas medicinales. Barcelona.

Matos, F.J.A. (2002). Plantas Medicinais: Guia de Seleção de Emprego de Plantas Usadas em Fitoterapia no Nordeste do Brasil. Imprensa Universitária/ Edições UFC.

Maury, E. A, Rudder, C. (2002). Guia de plantas medicinais. Editora Riddel: São Paulo.

Morais, T.C; Vieira, M.C; Heredia, Z; Teixeira, I.R; Ramos, R.B.M. (2006). Produção de Biomassa e teor de óleos essenciais da camomila (Chamomilla Recutia L. Rauschert) em função das adubações com fósforo e nitrogênio. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, 8 (4), 120-125.

Morelli, M.S. (2010). Guia de produção para plantas medicinais, aromáticas e flores comestíveis. Porto Alegre, RS: Cidadela.

Panizza, S. (1998). Plantas que curam (Cheiro de Mato). São Paulo: Ibrasa.

Pereira, A.S. et al. (2018). Metodologia do trabalho científico. [e-book]. Disponível em: https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1. Acesso em: 29 ago. 2019.

Rodrigues, C. A. (2000). A Cultura do Maracujazeiro. Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais. Belo Horizonte.

Silva, J.D. (2015). Efeitos da Suplementação da Passiflora Incarnata L. sobre a ansiedade em Humano. [dissertação de mestrado] Programa de Pós-Graduação em Ciências da Nutrição. Universidade Federal da Paraíba. João Pessoa.

Sivamaruthi, B.S., Kesika, K., Chaiyasut, C. (2018). Impact of Fermented Foods on Human Cognitive Function: A Review of Outcome of Clinical Trials. Scientia Pharmaceutica, 86 (3).

Souza, V.C; Lorenzi, H. (2008). Botânica sistemática: Guia ilustrado para identificação das famílias de Fanerógamas nativas e exóticas no Brasil. Baseado em APG II. 2nd ed. Instituto Plantarum, Nova Odessa.

Zeraik, M.L, Pereira, C.A.M., Zuin, V.G., Yariwake, J.H. (2010). Maracujá: um alimento funcional? Revista Brasileira de Farmacologia, 20 (3), 459-71.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i1.1504

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com