Forensic psychology and its relationship to sexual abuse children and teenagers

Laylana Almeida de Carvalho Cavalcante

Abstract


In recent years, there has been an increase in the spread of cases of violence and abuse against the juvenile population, with sexual abuse being one of the most common in this life cycle. Based on this explanation, this paper aims to verify the relationship and importance of forensic psychology in crimes of sexual abuse against children and adolescents. This article is a narrative review, covering scientific articles, monographs, theses and dissertations published in the databases: CAPES, SciELO and Google Scholar. Through studies, it appears that the professional psychologist among numerous functions, highlights and analyzes the psychological aspects of the people involved, hidden behind procedural relationships. The main purpose of psychological expertise is to assist the judge in making a decision, thereby ensuring the rights and welfare of the child and / or adolescent. Finally, it is concluded that the main objective of the study can be achieved, referring to the analysis of the relationship between forensic psychology and children and adolescents victims of sexual abuse.


Keywords


Forensic psychology; Sexual violence; Childhood; Adolescence; Mental health.

References


Alves, G. M. (2008) A construção da identidade do adolescente e a influência dos rótulos na mesma. Monografia (Psicologia). Universidade do Extremo Sul Catarinense, Santa Catarina.

Bee, H.; Boyd, D. (2011). A criança em Desenvolvimento. Porto Alegre: Artmed.

Bosse, F. G. (2012). Adolescência marcada por situações de vulnerabilidade e exclusão social. Monografia (Psicologia). Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul.

Brasil. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Estatuto da Criança e do Adolescente, 1990.

Secretaria de direitos humanos. Balanço geral de denúncias do Disque 100 de abuso sexual contra criança e adolescentes de 2011 a 2014. Emitido pelo Serviço de Informações ao Cidadão - SIC em 22 de setembro de 2014.

Brito, L. M. T. (2012) Anotações sobre a Psicologia Jurídica. Psicologia: Ciência e Profissão, 32(1), 194-205.

Conselho Federal de Psicologia (CFP). (2009). Serviço de Proteção Social a Crianças e Adolescentes Vítimas de Violência, Abuso e Exploração Sexual e suas Famílias: referências para a atuação do psicólogo. Brasília: CFP.

Cordeiro, J. C. D. (2003). Psiquiatria forense. Ed. Fundação Calouste Gulbenkian.

Costa, L. F. (2009). As competências da Psicologia Jurídica na avaliação psicossocial de famílias em conflito. Psicologia & Sociedade, 21(2), 233-241.

Echeburúa, E.; Subijana, I. J. (2008). Guía de buena práctica psicológica en el tratamiento judicial de los niños abusados sexualmente. Int J Clin Health Psychol, 8(3), 733-749.

Espindola, G. A.; Batista, V. (2013). Abuso sexual infanto-juvenil: a atuação do programa sentinela na cidade de Blumenau/SC. Psicologia: Ciência e Profissão, 33(3), 596-611.

Flores, M. R. et al. (2013). Associação entre indicadores de risco ao desenvolvimento infantil e estado emocional materno. Revista CEFAC, 15(2), 348-360.

Fonseca, A. C. et al. (2006). Psicologia forense. Coimbra: Almedina.

Fundação Vale. (2013). Crescimento, desenvolvimento e maturação. Brasília: Unesco.

Gorges, A. P. W. (2008). Adolescente autor de ato infracional: representações sociais na mídia escrita. Monografia (Serviço Social). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

Habigzang, L. F. et al. (2005). Abuso sexual infantil e dinâmica familiar: Aspectos observados em processos jurídicos. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 21(3), 341-348.

Habigzang, L. F. et al. (2011). A revelação de abuso sexual: As medidas adotadas pela rede de apoio. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 27(4), 467-473.

Lago, V. M.; Bandeira, D. R. (2009). A psicologia e as demandas atuais do direito de família. Psicologia: Ciência e Profissão, 29(2), 290-305.

Maciel, S. K.; Cruz, R. M. (2009). Violência psicológica contra crianças nas interações familiares: Problematização e diagnóstico. São Paulo: Vetor.

Malina, R.; Bouchard, C. Bar-or. (2009). Crescimento, maturação e atividade física. São Paulo: Phorte.

Mandarino, D. Estado registrou em 2017 mais de quatro crianças estupradas por dia. Jornal Zero Hora, ano 54, nº 19.028, 06 mar, 2018.

Manita, C.; Machado, C. (2012). A Psicologia Forense em Portugal: novos rumos na consolidação da relação com o sistema de justiça. Universidade do Porto: Escola de Psicologia da Universidade do Minho.

Rovinski, S. L. R.; Cruz, R. M. (2009). Psicologia jurídica: perspectivas teóricas e processos de intervenção. São Paulo: Vetor.

Rovinski, S. L. R.; Stein, L. M. (2009). O uso da entrevista investigativa no contexto da psicologia forense. São Paulo: Vetor.

Santos, C. A. (2012). Enfrentamento da revitimização: a escuta de crianças vítimas de violência sexual. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Schimidt, M. (2013). A violência contra criança e adolescente e a ausência de estrutura do estado. Monografia (Direito). Faculdade de Ciências Jurídicas da Universidade Tuiuti do Paraná.

Stein, L. M. (2009). Desafios da oitiva de crianças no âmbito forense. Brasília-DF: Secretaria

Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República / Subsecretaria de Promoção dos

Direitos da Criança e do Adolescente Programa Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes.

Viodres Inoue, S. R.; Ristum, M. (2008). Violência sexual: caracterização e análise de casos revelados na escola. Estudos de Psicologia, 25(1), 1-21.

Welter, C. L. W.; Feix, L. F. (2010). Falsas memórias, sugestionabilidade e testemunho infantil. Porto Alegre: Artmed.

Werner, J.; Werner, M. C. M. (2008). Child sexual abuse in clinical and forensic psychiatry: a review of recent literature. Curr Opin Psychiatry, 21(5), 499-504.

Who-World Health Organization, Regional Office for Africa?. Child sexual abuse: a silent health emergency, 2004.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v9i1.1491

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com