Utilization of statistical process control in an experimental activity at the Federal Institute of Ceará

Antônia Clarycy Barros Nojosa, Caroline de Góes Sampaio, Eduardo da Silva Firmino, Marcelo Henrique Freitas Saraiva Guerra, Gabriela Clemente Brito Saldanha, Ana Karine Portela Vasconcelos

Abstract


As technology advances, chemical analysis laboratories use statistical techniques to demonstrate the accuracy and precision of analytical methods. To make comparisons between the data obtained from an analysis, Statistical Process Control (CEP) can be used, which is a technique widely used in industry to understand and improve process performance through statistical data processing. Control charts are CEP graphic methods that enable continuous control of analytical processes and allow evaluations and possible optimization of assays. The objective of this study is to use the Statistical Process Control (CEP), the control chart, to evaluate the statistical stability of the spectrophotometer used in the application of the Nimodipino analytical methodology validation technique, using data from the absorbance study of this drug, being the tests performed by students contributing to a learning of work activities. With this study it can be verified that the use of the control chart generates an adequate monitoring to evaluate data fluctuations and to carry out studies of the same, being able to be taught to the students and applied in practical classes accompaniments. It can also be demonstrated that the Minitab 17 program assists quickly in the construction of control charts, obtaining real-time analysis results. This program can be used in other laboratories of the Federal Institute of Ceará for statistical control of analyzes with support for student learning.


Keywords


Laboratory; Control Chart; Nimodipine; Learning.

References


Brasil (país). Ministério da Educação. (2001). Diretrizes Nacionais Curriculares para os Cursos de Química. Recuperado em: http://portal.mec.gov.br/sesu/arquivos/pdf/130301Quimica.pdf.

ANVISA, B. (2017). Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução da Diretoria Colegiada-RDC Nº 166. Recuperado em: http://portal.anvisa.gov.br/documents/10181/2721567/RDC_166_2017_COMP.pdf/d5fb92b3-6c6b-4130-8670-433263763401.

Carneiro Neto, W.(2003). Controle Estatístico de Processo CEP [CDROM]. Recife: UPE-POLI.

Wheeler, D. J., & Chambers, D. S. (1992). Understanding statistical process control. SPC press.

Costa, F. S. L. D. (2014). Cartas de controle multivariadas para o monitoramento simultâneo do teor de isoniazida e rifampicina em uma formulação farmacêutica empregando a espectroscopia no infravermelho próximo (Master's thesis, Universidade Federal do Rio Grande do Norte). Recuperado em: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/19673

Deming, W. E. (1990). Qualidade: a revolução da administração. In: Qualidade: a revolução da administração.

Dos Santos, W. L. P.; Mortimer, E. F. (1999). A dimensão social do ensino de química–um estudo exploratório da visão de professores. Anais do II ENPEC – Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências. Valinhos/Porto Alegre: ABRAPEC, CD-ROM.

Funk, W.; Dammann, V.; Donnevert, G. (2007). Quality assurance in analytical chemistry: applications in environmental, food and materials analysis, biotechnology, and medical engineering. John Wiley & Sons.

Gautério, E. G.; De Mattos, V. L. D. (2014). Utilização de Controle Estatístico de Processo na avaliação do desempenho acadêmico. Revista Produção Online, 14(2): 744-763.

Organização Internacional de Normalização (Ginebra). (2013). ISO 7870-2: Cartas de controle. Gráficos de Controle Shewhart . ISO. Retirado no dia: http://www.iso.org/iso/catalogue_detail.htm?csnumber=62649. Acesso em: 12 abr. 2016.

Juran, J. M. (1992). A qualidade desde o projeto. São Paulo: Pioneira, 247.

Kulcsar, T., Koncz, P., Balaton, M., Nagy, L., & Abonyi, J. (2014). Statistical process control based energy monitoring of chemical processes. In Computer Aided Chemical Engineering(Vol. 33, pp. 397-402). Elsevier.

Levine, D. M.; Berenson, M. L.; Stephan, D. (2005). Estatística: teoria e aplicações-usando Microsoft Excel português. Ltc.

Leite, K. S., da Silva, A. K. B., Caldas, A. H. M., Muniz, D. D., & Santos, E. B. C. (2018). Análise de riscos ocupacionais através de ferramentas gerenciais: estudo de caso em laboratório de tecnologia de alimentos/Analysis of occupational risks through management tools: case study in food technology laboratory. Brazilian Journal of Development, 4(7), 3959-3974.

Lima, A. A. N. et al. (2009). Aplicação do Controle Estatístico de Processo na indústria farmacêutica. Revista de Ciências Farmacêuticas Básica e Aplicada, 27(3), 177-187.

Marcondes, M. E. R., do Carmo, M. P., Suart, R. C., da Silva, E. L., Souza, F. L., Santos Jr, J. B., & Akahoshi, L. H. (2016). Materiais instrucionais numa perspectiva CTSA: uma análise de unidades didáticas produzidas por professores de química em formação continuada. Investigações em Ensino de Ciências, 14(2), 281-298.

Matai, P. H. L. S.; Camacho, J. L. P. (2001). Novas perspectivas para o ensino de química tecnológica geral. COBENGE 2001: anais.

Michel, R., & Fogliatto, F. S. (2002). Projeto econômico de cartas adaptativas para monitoramento de processos. Gestão & Produção, 9(1), 17-31.

MONTGOMERY, D. C. (2004). Introdução ao controle estatístico de qualidade, 4º edição. Rio de Janeiro, RJ, LTC.

Ogunnaike, B. A., & Ray, W. H. (1994). Process dynamics, modeling, and control (Vol. 1). New York: Oxford University Press.

Olivares, I. R. B., & Lopes, F. A. (2012). Essential steps to providing reliable results using the Analytical Quality Assurance Cycle. TrAC Trends in Analytical Chemistry, 35, 109-121.

Oliveira, H. (2004). Proposta de modelo simplificado para implementação do controle estatístico de processo (CEP) na indústria química/petroquímica de processo contínuo. XI SIMPEP, Bauru, 9.

Oliveira, D. F.; Guimarães, E.; Pereira, J.M.S.; Itokagi, D.M. (2013). Construção de uma Carta de Controle Laboratorial para Determinação de Íons Sulfato. Anais do Congresso Brasileiro de Química, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 53.

Paladini, E. P. (1990). Controle de qualidade uma abordagem abrangente. Atlas.

Paranthaman, D. (1990). Controle da qualidade. McGraw-Hill.

Pereira, AS, Shitsuka, DM, Parreira, FJ & Shitsuka, R. (2018). Metodologia da pesquisa cientifica. [e-book]. Ed. UAB/NTE/UFSM, Santa Maria/RS. Recuperado em: https://repositorio.ufsm.br/bitstream/handle/1/15824/Lic_Computacao_Metodologia-Pesquisa-Cientifica.pdf?sequence=1.

Ribeiro, J. L. D., & Caten, C. S. T. (2012). Cartas de Controle para Variáveis, Cartas de Controle para Atributos, Função de Perda Quadrática, Análise de Sistemas de Medição. FEENG/UFRGS. Porto Alegre.

Rodrigues, M. D. C. (2015). Aplicação de cartas de controle nas análises de rotina do laboratório de qualidade do leite da Embrapa Gado de Leite. Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, MG, Brasil.

Sá, L. P. (2006). A argumentação no ensino superior de química: investigando uma atividade fundamentada em estudos de casos. Tese de doutorado. Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Schnetzler, R. P. (2002). A pesquisa em ensino de química no Brasil: conquistas e perspectivas. Química nova, 25(supl 1), 14-24.

Silva BB, Duarte E, Mano AP (2012) Utilização de ferramentas de melhoria continua para realizar a gestão de uma disciplina de um curso de engenharia de produção. Anais do VII Congresso Nacional de Excelência em Gestão. ISSN 1984-9354. Rio de Janeiro, Brasil. Recuperado em: www.excelenciaemgestao.org/Portals/2/documents/cneg8/ anais/T12_0455_2976.pdf

Simonet, B.M. (2005). Quality Control in qualitative analysis. Trends in Analytical Chemistry, 24(6), 525 – 531.

Souza, L. P. F.; Oliveiras, M. S.; Campos, C. M. M. (2003). Utilização De Software de Controle Estatístico de Processo (Cep) para Laboratórios de Controle da Poluição. [Versão eletrônica] . Revista Ciênc. agrotec., Lavras. Edição Especial, 27(E): 1597-1606. Recuperado em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_nlinks&ref=000094&pid=S1413-7054201200040000600005&lng=pt. Acesso em: 24 mai. 2016.

Suart, R. D. C; Marcondes, M. E. R.; Lamas, M. F. P. (2010). A estratégia “Laboratório Aberto” para a construção do conceito de temperatura de ebulição e a manifestação de habilidades cognitivas. Química Nova na escola, 32(3), 200-207.

Sulek, J. M.; Marucheck, A.; Lind, M. R. (2006). Measuring performance in multi-stage service operations: An application of cause selecting control charts. Journal of Operations Management, 24(5), 711-727.

Turuta, T. B. (2015). Aplicação de Cartas de Controle como Ferramenta de Melhoria Frente às Dificuldades Operacionais de Laboratórios Acreditados na ABNT NBR ISO/IEC 1705. Dissertação de mestrado. Instituto de Química de São Carlos da Universidade de São Paulo, São Carlos, SP.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v8i11.1440

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Redalyc, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/Research-Society-and-Development-563420457493356