Mário de Andrade’s Aesthetic and Ethical Consciousness

Joao Mattar

Abstract


The objective of this article is to reconstruct and discuss the aesthetic and ethical reflections of the Brazilian modernist writer Mário de Andrade, to demonstrate the richness of his vision. The reading of some of his poems and critical texts, especially Prefácio Interessantíssimo and A escrava que não é Isaura, is compared to poems and reflections of other writers, besides some critics of his work, such as João Luiz Lafetá. Initially the equation “lyricism + art = poetry” is explored, visited by Mário de Andrade from various perspectives, resulting in the proposal of variants. Next, we observe the writer's anxieties regarding the artists’ options of political participation, especially the Brazilian modernists. The article concludes that, in his poetic work, Mário de Andrade materialized the proposals of his critical reflection.


Keywords


Literature; Poetry; Modernism.

References


Andrade, M. de. (1972). A poesia em 1930. In: M. de Andrade. Aspectos da literatura brasileira. São Paulo: Martins.

Andrade, M. de. (1958). Cartas de Mário de Andrade a Manuel Bandeira. Prefácio e notas de Manuel Bandeira. Rio de Janeiro: Simões.

Andrade, M. de. (1993). Vida literária. Pesquisa, estabelecimento de texto, introdução e notas por Sonia Sachs. São Paulo: Hucitec: Edusp.

Andrade, M. de. (1980). A escrava que não é Isaura. In: M. de Andrade. Obra imatura. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes. p. 198-300. (Obras Completas de Mário de Andrade; 1).

Andrade, M. de. (1987a). Danças. In: M. de Andrade. Poesias completas. Edição crítica de Diléa Zanotto Manfio. Belo Horizonte: Itatiatia; São Paulo: Edusp. p. 213-233. (Obras Completas de Mário de Andrade; 2).

Andrade, M. de. (1987b). Eu sou trezentos. In: M. de Andrade. Poesias completas. Edição crítica de Diléa Zanotto Manfio. Belo Horizonte: Itatiatia; São Paulo: Edusp. p. 211. (Obras Completas de Mário de Andrade; 2).

Andrade, M. de. (1987c). Losango cáqui. In: M. de Andrade. Poesias completas. Edição crítica de Diléa Zanotto Manfio. Belo Horizonte: Itatiatia; São Paulo: Edusp. p. 117-158. (Obras Completas de Mário de Andrade; 2).

Andrade, M. de. (1974). O movimento modernista. In: M. de Andrade. Aspectos da literatura brasileira. 5. ed. São Paulo: Martins. p. 213-254.

Andrade, M. de. (1987d). Poemas da negra. In: M. de Andrade. Poesias completas. Edição crítica de Diléa Zanotto Manfio. Belo Horizonte: Itatiatia; São Paulo: Edusp. p. 245-252. (Obras Completas de Mário de Andrade; 2).

Andrade, M. de. (1987e). Prefácio interessantíssimo. Pauliceia Desvairada. In: M. de Andrade. Poesias completas. Edição crítica de Diléa Zanotto Manfio. Belo Horizonte: Itatiatia; São Paulo: Edusp. p. 59-77. (Obras Completas de Mário de Andrade; 2).

Benjamin, W. (1994). A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. In: W. Benjami,. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Tradução de Sérgio Paulo Rouanet. 7. ed. São Paulo: Brasiliense. p. 165-196.

Bilac, O. (1996). Profissão de fé. In: M. Bandeira. (Org.). Antologia dos poetas brasileiros: poesia da fase parnasiana. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. p. 195-199.

Campos, A. de. (1978). Verso, reverso, controverso. São Paulo: Perspectiva.

Campos, A. de, Pignatari, D., & Campos, H. de. (2006). Teoria da poesia concreta: textos críticos e manifestos 1950-1960. Cotia, SP: Ateliê Editorial.

Campos, H. de. (1977). A arte no horizonte do provável. 4. ed. São Paulo: Perspectiva.

Cruz e Sousa, J. da. (1987). Violões que choram. In: A. Muricy. Panorama do movimento simbolista brasileiro, v. 1. 3. ed. rev. ampl. São Paulo: Perspectiva. p. 168-172.

Dassin, J. R. (1978). Política e poesia em Mário de Andrade. Tradução de Antonio Dimas. São Paulo: Duas Cidades.

Lafetá, J. L. (2000). 1930: a crítica e o modernismo. São Paulo: Ed. 34.

Lafetá, J. L. (1986). Figuração da intimidade: imagens na poesia de Mário de Andrade. São Paulo: Martins Fontes.

Mallarmé, S. (1974). Um lance de dados jamais abolirá o acaso. Tradução de H. de Campos. In: H. de Campos, A. de Campos, & D. Pignatari. Mallarmé. 2. ed. São Paulo: Perspectiva. p. 149-173.

Marinetti, F. T. (1980). “Manifesto técnico” da literatura futurista. Trad. Aurora F. Bernardini. In: A. F. Bernardini (Org.). O futurismo italiano. São Paulo: Perspectiva. p. 81-87.

Melo Neto, J. C. de. (1984). O que a pessoa tem a dizer nasce com ela. O Estado de São Paulo, 08 abr. 1984. Suplemento Cultural, n. 200, p. 146-147. Entrevista a Luís Carlos Lisboa.

Melo Neto, J. C. de. (1997). Psicologia da composição. In: J. C. de Melo Neto. Serial e antes. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. p. 51-69.

Nietzsche, F. (1996). Humano, demasiado humano. In: F. Nietzsche. Obras incompletas. Tradução de Rubens Rodrigues Torres Filho. São Paulo: Nova Cultural. (Os Pensadores)

Saldaña, J. (2016). The coding manual for qualitative researchers. 3rd ed. Los Angeles: Sage.

Sagan, C. (1997). Os dragões do Éden. Lisboa: Gradiva.

Wellek, R., & Warren, A. (2003). Teoria da literatura e metodologia dos estudos literários. Tradução de Luiz Carlos Borges. São Paulo: Martins Fontes.




DOI: http://dx.doi.org/10.33448/rsd-v8i9.1089

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Base de Dados e Indexadores: Base, Diadorim, Sumarios.org, DOI Crossref, Dialnet, Scholar Google, Redib, Doaj, Latindex, Redalyc, Portal de Periódicos CAPES

Research, Society and Development - ISSN 2525-3409

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional

Rua Irmã Ivone Drumond, 200 - Distrito Industrial II, Itabira - MG, 35903-087 (Brasil) 
E-mail: rsd.articles@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/Research-Society-and-Development-563420457493356